Clique aqui para cadastrar-se cafe-philos

Clique aqui para cadastrar-se cafe-philos

Padaria Espiritual do Ceará: 120 ANOS DA PADARIA ESPIRITUAL

PADARIA ESPIRITUAL

Loading...

domingo, 24 de junho de 2012

120 ANOS DA PADARIA ESPIRITUAL



A Padaria Espiritual (1892 - 1898) é a agremiação literária e cultural (no grupo, além de escritores, dois músicos e um pintor) mais original e irreverente que já existiu no Ceará. Fundada há 120 anos, em 30 de maio de 1892, foi idealizada por jovens intelectuais que se reuniam num quiosque da Praça do Ferreira, onde funcionava o Café Java, de propriedade de Mané Coco, com o objetivo de despertar o interesse pelas letras na província. A denominação veio de Antônio Sales, assim como também é dele a redação do “Programa de Instalação” (estatutos) do grêmio. Eram, ao todo, após a última formação, 34 padeiros (assim, se denominavam os sócios) que assinavam com pseudônimos, ou melhor, “nomes de guerra”. Dentre seus integrantes: Lívio Barreto, Adolfo Caminha, Rodolfo Teófilo, Álvaro Martins, Lopes Filho, Henrique Jorge, José Carlos Júnior, Antônio Bezerra, X. de Castro, José Nava, Ulisses Bezerra, Sabino Batista, Luís Sá, dentre outros. Da Padaria Espiritual nasce O Pão, órgão de imprensa da Padaria, que trazia textos dos padeiros, fossem em prosa ou poesia, além de outras curiosidades, máximas, anedotas, críticas literárias, polêmica, cartas de autores nacionais ou mesmo internacionais e que, mesmo com as dificuldades naturais da época, alcançaram repercussão nacional. A Padaria existiu durante seis anos, passando por duas fases: a primeira, de 1892 a 1894, e a segunda, de 1894 a 1898. A sua última sessão se deu em 20 de dezembro de 1898.
Fonte:  http://cearaenoticia.blogspot.com.br/2012/05/o-povo-celebra-os-120-anos-da-padaria.html

Um comentário:

  1. Formidável, a criação desse blog.
    Dentre os primeiros membros da Padaria espiritual, um dos músicos era João de Oliveira Paiva, irmão do romancista Manoel de Oliveira Paiva.Só encontrei referência a João Paiva no Inventário de Antônio Sales.
    Parabéns, Nonato!

    ResponderExcluir